Postagens

Mostrando postagens de 2010

Projetos pessoais: qual modelo de negócio ideal para uma "sociedade"?

Imagem
No EBAI tive a oportunidade de falar sobre o Paixão Coletiva que desenvolvi com mais alguns profissionais do mercado de AI.

O motivacional de todo o projeto, além de buscar por investidores, era também incentivar a comunidade de Arquitetura da Informação a montar uma equipe e desenvolver projetos pessoais, já que muitas vezes, a solução estratégica e de interface é trazida por esses profissionais.

No caso do Paixão Coletiva, o grupo de envolvidos é formado por diversos perfis de Arquitetos da Informação, cada um com um histórico e habilidades de desenvolvimento distintas. Mas como todos estavam centrados em uma mesmo tipo de profissão, era necessário deixar claro e estruturado a resposabilidade de cada profissional para a aplicação e o desenvolvimento do projeto como um to.

Busquei uma consultoria jurídica para ajudar a definir posicionamento da "empresa" que estávamos formando, dos objetivos delegados às pessoas envolvidas e dos modelos ideais para integrar o grupo de criadore…

Indexação de conteúdos e sua influência na qualidade da busca e SEO do site

Imagem
Keywords da matéria, a partir da ferramenta Wordle



Cada vez mais, a clareza e organização das documentações são importantes para um bom Arquiteto da Informação.

Mais do que a construção de um protótipo bem feito, é necessário documentar como se organiza a estrutura por traz das telas. E, com a cultura do hiperlink, é impensável criar um site sem considerar tags ou assuntos relacionados, mesmo que não façam parte do front-end. Portanto, a forma como deve ser feita a indexação de conteúdo é decisiva na hora de apresentar uma busca eficiente e conteúdos que realmente façam sentido com o que você está oferecendo.

A premissa básica é definir hierarquias aos agrupamentos de palavras-chave. Ou seja, quais seriam os grupos de palavras-chave que não podem faltar ao indexar um conteúdo, e quais seriam os grupos de keywords que poderiam ser complementares?

Para facilitar a sua gestão de acompanhamento do projeto, insira campos de preenchimento no seu site Adminis…

Palestra: AI na criação e sua função na estratégia criativa

Imagem
Olá, amanhã vou palestrar na Impacta e estão todos convidados!
O conteúdo será reduzido, pois a palestra completa acontecerá no Show Day: 24 à 25/08

Então, amanhã, conteúdo reduzido e grátis:
Mais informações no site da Impacta

Aguardo vocês lá! Abraços.

Por que já estão declarando o fim do wireframe?

Inside/Out from Switch Interactive on Vimeo.

Estamos vivendo uma época de transição na internet. Em outubro/2009, escrevi no meu blog um artigo sobre o EBAI, discutindo como empresas e pessoas ligadas à UX estão dando cada vez menos importância ao wireframe.

E agora, desenvolvendo meu trabalho de conclusão da Pós-graduação em AI, percebi o quanto essa tendência já chegou tarde ao Brasil.

Ao estudar para o trabalho, pude concluir que, realmente, o papel do Arquiteto da Informação está cada vez mais direcionado à experiência do usuário e ao fluxo organizado das informações e não, necessariamente, precisamos de um wireframe navegável, todo "cheio de caixinhas" para que o projeto seja considerado de fácil navegação e intuitivo.

Alguns artigos interessantes contam um pouco mais sobre isso. Nesse, fala um pouco sobre como um modelo tradicional de wireframe está prestes a acabar. E como ele pode até atrapalhar o design de interação, quando este é super importante na experiência do us…

Misture bem, bote para cozinhar e tenha em poucos anos, um exelente plano de carreira.

Tive o prazer de conviver com pessoas, que me trouxeram uma argumentação muito importante a se fazer, na hora de pensar uma carreira profissional. Tão importante que considerei transformá-la em tópico do blog. Pode até parecer um texto de auto-ajuda, mas acredito que vale para todos os publicitários de plantão. Inclusive para o Michel do BBB 10.

Amigos de faculdade, pessoas queridas da propaganda... dia a dia recebo portfólios lindos, com peças maravilhosas. Mas a pergunta é "Quando os publicitários vão começar a pensar num futuro além daquele Audi de última geração ou daquela camiseta descolada da Osklen?"

Chega uma hora na profissão, ninguém mais passa a avaliar seu portfólio. Mas sim a sua capacidade de construir algo diferente para o negócio da agência. Aí é que as peças geniais que você fez se tornam pequenas, perto do que você construiu para a empresa onde você trabalhou ou da sua capacidade de análise crítica e construtiva. Então, essas pessoas chegam com uma outra per…