Postagens

Mostrando postagens de 2011

Entrevista com Chloe Gottlieb da R/GA no IxDSA11

Imagem
Como presente para aqueles que ficaram na espera de uma inscrição no IxDSA11, entrevistei Chloe Gottlieb - Sênior Vice Presidente, Diretora Executiva de Criação & Design de Interação da R/GA (http://www.rga.com/), que palestrou dia 2 de dezembro.

O conceito de interação humano-computador em sistemas web tem mudado ao logo dos anos. E se hoje está muito mais próximo de soluções que trafegam entre o espaço digital, mas podem ser usadas como ferramentas para faciliar ou trazer diversão à vida das pessoas, isso, grande parte se deve ao trabalho da R/GA.

Mais do que uma agência de advertising, eu considero a R/GA como grupo de cientistas da comunicação, ou seja, analisam o comportamento humano e como esses sinais podem ser representados em sistemas usados como branding, aplicativos, ou como exemplo das plataformas de interação descritas abaixo por Chloe Gottlieb.

A forma de se trabalhar plataformas já é amplamente difundida no campo de User Experiences, agora começa a fazer parte de tod…

Design pode ser uma solução de melhoria da condição social?

Imagem
Falei com Jon Kolko que tem em sua trajetória diversos trabalhos de Interaction Design e Design Strategy para marcas como AT&T, HP, Nielsen, Bristol-Myers Squibb, Ford, IBM, Palm e startups como Socialware, Spredfast, Vast, Attivio. Sempre com empreendedorismo como característica da sua vida profissional, Jon Kolko agora dedica a maior parte do seu tempo ao ensino de novos profissionais pela Austin Center for Design, uma escola de Interaction Design e Empreendedorismo Social.

Mais do que conhecer novos rumos para um trabalho de design centrado no usuário, nesta entrevista você vai entender que nomenclaturas são simplesmente representação categóricas das habilidades essenciais para um designer, sobretudo dentro da perspectiva do empreendedorismo social. Um tema que considero bastante complexo e que foi claramente tratado por Jon Kolko, provando suas habilidades de professor, designer e inovador.

1) Sua palestra no IxDSA11 trata o Design e o Empreendedorismo Social. Como o termo “soc…

Arte, música e empreendedorismo também estarão presentes no IxDSA11

Imagem
"A liberdade do outro amplia a minha ao infinito" @hdmabuse

Entrevistei H.D Mabuse, palestrante do IxDSA11 e uma das primeiras personalidades a trazer e a reforçar o conceito de Creative Commons para o Brasil, além de ser um dos principais expoentes da cultura coletiva no país, desde o movimento musical do Re:combo.

H.D. Mabuse respondeu com toda sua genialidade, 6 questões envolvendo temas como a participação das regiões Norte e Nordeste no desenvolvimento tecnológico do Brasil, a influência da música como ferramenta da experiência do usuário, sua opinião sobre o cenário fonográfico brasileiro, e como o Interaction Designer está envolvido em todos estes processos de inovação, inclusive se a opção é criar projetos independentes: uma excelente dica por quem entende do assunto.

1) Você sempre esteve envolvido no cenário da música, cultura, arte e tecnologia. Como acredita que o exercício do Design de Interação pode favorecer o amadurecimento desta cadeia?

Gostaria de dividir es…

Entrevista com Gustavo Moura UX Designer do Google

Imagem
Falta menos de um mês para o Interaction South America 2011 - 3ª Conferência Latino Americana de Design de Interação. (o que é?) Enquanto o evento não começa, nossas expectativas só aumentam. Portanto, nada melhor do que amenizar aquela ansiedade, conhecendo um pouco mais do dia a dia e dos desafios dos palestrantes no cenário das disciplinas de design e user experiences.

Com apoio da organização do IxDSA11, consegui algumas entrevistas para vocês, que serão publicadas em primeira mão aqui no WebInsider. A primeira delas, foi com Gustavo Moura. Ele é especialista em User Experiences do Google. E assim como qualquer iniciativa do Google gera um post em algum lugar do mundo, foi pensando neste cenário muitas vezes até polêmico, que levantei as seguintes questões:

1) Sabemos que estética nunca foi forte no Google. Atualmente, diversas plataformas estão de cara nova e com uma navegação muito mais inovadora comparado com o histórico destas mudanças em outros produtos da empresa. Você pode …

O IxDSA 2011 representa um momento de inovação tecnológica no Brasil.

Imagem
Com sistemas mais complexos, clientes mais exigentes e tecnologia capaz de mover um prédio ou uma pena, trabalhar com desenvolvimento direto na produção é um risco que as empresas de inovação e comunicação não querem mais assumir. E o IxDSA 2011, que acontece de 1 a 3 de dezembro, representa esse momento escolhendo o Brasil como sede da América do Sul para representar um dos eventos de maior expressividade no cenário de tecnologia e inovação.

Os encontros são idealizados pela IxDA (http://www.ixda.org/), associação global, dedicada à prática do design de interação. O primeiro deles aconteceu em 2008, nos Estado Unidos. Logo no ano seguinte já veio para o Brasil e São Paulo foi a primeira capital a receber o evento, seguindo em Curitiba, agora, em Belo Horizonte na versão mais robusta, comparado aos eventos do IxDA na Europa e Estados Unidos.

A programação traz Jon Kolko, fundador e diretor do Austin Center for Design, Mike Kuniavsky, um dos precursores do assunto, autor dos livros “Ob…

Brasil no UX Week 2011

Imagem
Estive tentando escrever para vocês desde quando começou o evento, mas meus dias em San Francisco foram muito intensos em New York não foi diferente.

Sei que já devem ter lido alguns artigos sobre o UX Week, mas que trago aqui é a visão de uma das únicas brasileiras do evento. Fora "euzinha" aqui, estava o André Galhardo, Diretor de Criação da EuroRSCG que não me deixa mentir.

O primeiro dia começou bem com Jaron Lanier falando sobre inovação.


Ele se apresentou tocando esse antigo instrumento asiático - o nome eu não sei -, para dizer que se você tem uma idéia inovadora, siga em frente e não duvide da capacidade das pessoas de aprender. Imagine você que há milhares de anos já tinha grupos que o tocavam com perfeição, o mesmo acontece com qualquer pessoa que toca qualquer outro instrumento musical: todos acham que é muito difícil mas para quem toca, é totalmente intuitivo, fácil. A mente humana não tem limites, portanto, podemos apostar na inovação. Foi isso que a Apple fez, e…

Mobilidade: onde isso vai parar?

Imagem
Fonte da Figura
Quanto se fala em mobilidade você pensa em celular, certo?
ERRADO: notebooks, tablets , consoles de games ou smartphones ou outros dispositivos que promovam informação, educação, diversão, facilidades, comunicação e expressão pessoal que possam ser acessíveis em qualquer lugar devem ser considerados.
Hoje, falamos de smartphones. Amanhã, falaremos de relógios, braceletes, canetas, roupas, tênis.
Mas o que temos feito para aproveitar essa mobilidade se a todo momento ainda temos que provar a nossos clientes que vale a pena investir em mobile?
O mercado de smartphones nunca esteve tão pulsante. O Brasil é o país da vez nesse segmento: temos condição econômica cada vez mais favorável; a classe C/D como um dos principais consumidores de tecnologia móvel, especialmente celulares; as operadoras promovendo o acesso a internet a baixo custo; o alto nível interesse do brasileiro por inovação, relacionamento e compras... e tudo isso não precisa de fontes para provar. Basta rodar u…

Game mechanics no seu dia-a-dia e para UX.

Imagem
Quando crio um roteiro ou a experiência de um site, sempre procuro pensar com a cabeça do personagem que estou evoluindo. É um trabalho difícil, já que, por muitas vezes, sua opinião entra em jogo e o melhor mesmo é entrevistar grupo de personas, assim como fazemos em UX, para entender quais seriam as decisões dessa pessoa em momentos críticos e o que a faria mudar de opinião para alcançar o objetivo final.
Da mesma forma é a mecânica de jogos. A exemplo do Sonic (adorava aquele antiguinho, sem cara de mal e sem 3D)- o personagem principal da história -, seu objetivo é detonar o Chefão em menos tempo, com mais pontos. E para alcançá-lo, a construção dos seus poderes e da sua personalidade deve ser elaborada sempre como apoio para que o personagem chegue com mais facilidade ao objetivo final.
Na vida o jogo é o mesmo. Muitas vezes temos objetivos traçados, como exemplo: emagrecer 10 quilos em 1 mês sem ficar estressada. Mas para realizar, como personagens principais da história, preci…