Entrevista com Chloe Gottlieb da R/GA no IxDSA11




Como presente para aqueles que ficaram na espera de uma inscrição no IxDSA11, entrevistei Chloe Gottlieb - Sênior Vice Presidente, Diretora Executiva de Criação & Design de Interação da R/GA (http://www.rga.com/), que palestrou dia 2 de dezembro.

O conceito de interação humano-computador em sistemas web tem mudado ao logo dos anos. E se hoje está muito mais próximo de soluções que trafegam entre o espaço digital, mas podem ser usadas como ferramentas para faciliar ou trazer diversão à vida das pessoas, isso, grande parte se deve ao trabalho da R/GA.

Mais do que uma agência de advertising, eu considero a R/GA como grupo de cientistas da comunicação, ou seja, analisam o comportamento humano e como esses sinais podem ser representados em sistemas usados como branding, aplicativos, ou como exemplo das plataformas de interação descritas abaixo por Chloe Gottlieb.

A forma de se trabalhar plataformas já é amplamente difundida no campo de User Experiences, agora começa a fazer parte de todas as empresas que desenvolvem produtos digitais com interações web.

Nessa entrevista, você terá a oportunidade de conhecer um pouco mais do modelo organizacional da R/GA - que considero um benchmarking para empresas de Digital Advertising -, como os profissionais de Design de Interação estão integrados dentro desse processo sendo partes essenciais de um núcleo criativo, com foco em inovação.

1) Minha opinião, no Brasil, os Interaction Designers assumem papéis dos Arquitetos da Informação, que são os Especialistas em User Experiences. O que acredito ser da mesma forma em outros países, porque as empresas demoram mais tempo para assimilar as diferenças entre as habilidades na hora da contratação. Enquanto isso, esses especialistas já estão estudando novas habilidades que se encaixam em um novo nome que mais se adequa ao seu perfil multidisciplinar no processo de design. Porque a R/GA decidiu usar Interaction Design para definir esta área? Vocês tem algum Especialista em User Experiences ou Arquitetos da Informação para complementar o time?

Na R/GA o termo Interaction Design (IxD) trata-se de um título para capturar diversos aspectos da disciplina de User Experiences. Eu gosto de referenciar um gráfico do Dan Saffer da segunda edição de seu livro Designing for Interaction (veja a imagem abaixo).



Interaction Design vive no coração da disciplina de User Experiences Design, mas não cobre todos os aspectos de um User Experiences Desing. O time de Interaction Design da R/GA trafega em diferentes aspectos dentro desta concepção.

Abaixo, trago o manifesto da prática de Interaction Design da R/GA o qual nos sempre envolvemos.

INTERACTION DESIGNERS AT R/GA CONNECT AUDIENCES + BRANDS THROUGH AN ONGOING EXCHANGE OF AUTHENTIC, RELEVANT, DELIGHTFUL EXPERIENCES ACROSS DIGITAL CONTEXTS.

Agora, vamos quebrar essa definição:
- Connecting Audiences and Brands: é uma importante parte do que nós, as agências digitais fazemos. É o ponto de conexão entre marcas e consumidores que frequentemente ocorre por meio de uma interface digital. E o design dessa interface deve ser simples, aberto/claro e encorajar a troca, mesmo que seja de valor.
- An ongoing exchange: implica dizer que as experiências que nós criamos são projetadas para engajar pessoas ao longo do tempo. Nós fequentemente nos referimos a esses sistemas com o nome de plataformas, porque elas podem oferecer ao cliente uma base para se relacionar com os consumidores ao logo do tempo.
- Authentic, relevant and delightful: experiences são aqueles sites que respondem ao que as pessoas precisam/procuram com um senso de jogo. Nós investimos bastante tempo pensando na importância dos jogos e o papel que eles desempenham em Interaction Design.
- Designing Across digital contexts: é um fator importante de mudança nos dias de hoje, sob aspecto do cenário digital. Nossa equipe é capaz de projetar qualquer coisa para aplicativos móveis para experiências “in-store”, sites e-commerce, campanhas, micro-sites, aplicativos para redes sociais... Nosso foco está em projetar a experiência certa, para a audiência certa e no contexto certo.

2) Há cerca de 1 mês, visitei algumas agências de propaganda em San Francisco e New York. Lá, eu percebi que as agências com DNA digital tem um grande time de especialistas em User Experiences trabalhando em diversas disciplinas dessa experiência, como pesquisa, design, estratégia entre outras áreas. Você poderia nos contar um número global de especialistas em Interaction Design na R/GA? Qual a expectativa de contratação para o Brasil?

Eu estou feliz em saber que você conseguiu visitar algumas agências digitais nos U.S. (eu também!) Isso que você falou é verdade, as agências com raízes no Digital normalmente tem um grande grupo de Interaction Designers, esse também é um forte pilar representado na R/GA. Nossa equipe de Interaction Design tem sido a chave do nosso grupo criativo durante esses 15 anos, e estamos agora com 100 pessoas no time trabalhando globalmente. Em São Paulo, estamos atualmente com 3 talentosos Interaction Designers e procuramos expandir o time.

3) Li que você ensina sobre Interaction Design em uma escola de artes em New York. Na sua opinião, quais são as habilidades de um bom Interaction Designer?

O ensino é fundamental para o meu papel dentro R/GA, bem como dentro da comunidade de Interaction Design. Nós acabamos de dar início a uma série de 6 módulos de aprendizagens para nosso time global de IxD. O maior tema dessas séries é o “Mapeando o Ecossistema Digital”. E parte de todo o nosso workshop está focado em habilidades de Estratégia, Conceituação e Design, que também são partes de uma importante combinação que nós procuramos nos Interaction Designers. O Interaction Designer entende as principais necessidades do usuário e padrões? Eles podem levar à tona idéias inovadoras que atendem ao que o usuário precisa? As interfaces de design são claras e legíveis?

4) Você poderia nos contar como os Interaction Designers são inclusos no processo de FutureVision da R/GA?

A primeira citação em qualquer apresentação FutureVision aos nossos clientes é "The future is already here — it's just not very evenly distributed” [William Gibson, author of the Neuromancer]. A plataforma de FutureVision é uma forma valiosa para manter nossas equipes internas e clientes atualizados com as últimas tendências digitais e comportamentos. Nossa equipe de Design de Interação é encorajada a partilhar inspiração com os editors globais do FutureVision. Da mesma forma, incentivamos nossos designers à alavancar o blog do FutureVision no momento do brainstorming, citando exemplos de futuras experiências inovadoras em busca de inspiração.

5) Quando eu li a descrição do seu discurso no IxDSA11 eu pensei “Brilhantemente, Chloe considera "data information" uma das importantes disciplinas dentro do processo de design” . Poderia antecipar um pouquinho mais de como os dados podem ser importantes para traduzir o comportamento humano e desenvolver produtos e serviços como o exemplo do Nike Plus?

O planeta está ficando incrivelmente conectado e interconectado. A palestra que eu vou dar no IxDSA11 irá examinar como as experiências dirigidas por informações de dados podem encorajar positivas mudanças no comportamento. Serviços como o Nike Plus, o Mint.com e o Fiat Eco-Drive geram nas pessoas 1) novos insights sobre elas mesmas, 2) uma maneira de mensurar suas ações e progressos, e 3) oferece a comunidade recompensas para ajudar na aumentar a motivação. No começo do processo Designers e especialista em Tecnologias, exploram o potencial de feeds de dados brutos que podem ser usados para melhorar a experiência da solução.

Alguns de nossos projetos mais legais neste cenário são, na verdade, vindos de cidades onde os governantes começaram a abrir informações de dados para o público, mantendo competições de aplicativos para ver o que as pessoas podem fazer a partir dessas informações, como a competição de NYC Big Apps. A experiência dirigida por dados “data-driven” é mais forte quando os Designers e especialistas em Tecnologia trabalham perto, em parceria, para trazer idéias e melhorar a experiência na vida real.

O IxDSA11 aconteceu nos dias 1, 2, 3 e 4 de dezembro. Vou trazer mais informações exclusivas até o final do mês. Acompanhe também as novidades no minha página no WebInsider e no site oficial do evento.